AGRESSÕES E SILÊNCIOS GRITOS INAUDÍVEIS EM PARAÍSO, DE TATIANA SALEM LEVY

Janara Laíza de Almeida Soares

Resumo


AGRESSÕES E SILÊNCIOS: GRITOS INAUDÍVEIS EM PARAÍSO, DE TATIANA SALEM LEVY

 Resumo: O presente artigo analisa o silenciamento das mulheres no livro Paraíso (2014), de Tatiana Salem Levy. Considerando que a literatura se constitui como uma possibilidade de explorar a condição humana, organizando a experiência caótica da vida na narrativa, é possível analisar no livro de Levy como se dá o processo de legitimação das agressões para com as mulheres, bem como o silenciamento decorrente de uma educação voltada para a manutenção da submissão feminina. A partir dos estudos de Guacira Lopes Louro (2007), Luciana Santos de Oliveira e Luciano Amaral Oliveira (2010) e Elizabeth Badinter (1993), analisou-se como os comportamentos masculino e feminino são moldados para a perpetuação da submissão feminina, transformando-a num habitus. As personagens femininas aparecem, então, como figurações da situação feminina que, resguardadas as diferenças, mantém a violência e a submissão independente de classe, raça ou época.

Palavras-chave: Literatura Brasileira. Condição Feminina. Representação.

 

AGRESSIONS AND SILENCES: INAUDIBLE SCREAMS IN PARADISE, BY TATIANA SALEM LEVY

 Abstract: This article analyzes the silencing of women in the book Paraíso (2014), by Tatiana Salem Levy. Considering literature as a possibility to explore the human condition, organizing the chaotic experience of life in the narrative, it is possible to analyze in the book of Levy how the process of legitimizing aggressions against women occurs, as well as the silencing of an education focused on the maintenance of female submission. From the studies of Guacira Lopes Louro (2007), Luciana Santos de Oliveira and Luciano Amaral Oliveira (2010) and Elizabeth Badinter (1993), it was analyzed how the masculine and feminine behaviors are molded for the perpetuation of the feminine submission. Then, the female characters appear as figurations of the feminine situation, which, preserved by differences, maintains violence and submission independent of class, race or time.

Keywords: Brazilian Literature. Female Condition. Representation.

 

AGRESIONES Y SILENCIOS: GRITOS INAUDIBLES EN PARAÍSO, DE TATIANA SALEM LEVY

 Resumen: En este artículo se analiza el silenciamiento de las mujeres en el libro Paraíso (2014), de Tatiana Salem Levy. Mientras que la literatura es una oportunidad de explorar la condición humana, organizando la experiencia caótica de la vida en la narrativa, es posible analizar en el libro de Levy cómo ocurre el proceso de legitimación de la agresión hacia las mujeres y el silenciamiento debido una educación orientada hacia el mantenimiento de la sumisión femenina. A partir de los estudios de Guacira Lopes Louro (2007), Luciana Santos de Oliveira y Luciano Amaral Oliveira (2010) y Elizabeth Badinter (1993), se examinó cómo los comportamientos masculinos y femeninos están formados para la perpetuación de la sumisión de la mujer, transformándola en un habitus. Los personajes femeninos aparecen, entonces, como figuraciones de la situación de las mujeres que mantiene la violencia y la sumisión independiente de clase, raza o tiempo.

Palabras clave: Literatura brasileña. Condiciones de las mujeres. Representación


Palavras-chave


Literatura Brasileira; Condição Feminina; Representação.

Texto completo:

PDF

Referências


BADINTER, E. XY: Sobre a identidade masculina. 2 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

HUECK, K. Como silenciamos o estupro. Superinteressante. Edição 349, julho de 2015. Disponível em http://super.abril.com.br/comportamento/como-silenciamos-o-estupro/. Acesso em 22 de abril de 2017.

LAURETIS, T. A tecnologia do gênero. In: HOLANDA, H.B. Tendências e impasses: o feminismo como crítica da cultura . Rio de Janeiro: Rocco, 1994, p. 206-242.

LEVY, T.S. Paraíso. Rio de Janeiro: Foz, 2014.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

______. Pedagogias da Sexualidade. In: LOURO, G. L. (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. 2ª ed., 3ª reimpressão – Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p.07-34.

OLIVEIRA, L.S; OLIVEIRA, L.A. O silenciamento literário das mulheres brasileiras. Revista Interdisciplinar. Ano 5, v. 10. p. 145-156 , jan/jun de 2010.

WOOLF, V. Profissões para mulheres e outros artigos feministas. Tradução de Denise Bottmann. Porto Alegre, RS: L&PM, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Communitas

Revista Communitas é uma publicação eletrônica do Grupo de Pesquisas em Memórias, Identidades, Currículos e Culturas, do Centro de Educação e Letras no Campus Floresta de Cruzeiro do Sul da Universidade Federal do Acre. 

Contato: communitas.revista@ufac.br

 

  Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

Apoio: