RESISTÊNCIA E MULTILETRAMENTO: POSSIBILIDADES OU SILENCIAMENTO

Valda Inês Fontenele Pessoa, Rossilene Brasil Muniz

Resumo


 

Resumo: As relações estabelecidas no espaço escolar, revelam narrativas que impossibilitam enxergar a pluralidade dos sujeitos e fenômenos, ocasionados pelas  marcas sociais e culturais dos grupos que lá adentram. É nesse espaço que se tem desenvolvido pesquisas sobre letramentos, podendo ser exploradas para resistir ao silenciamento imposto pelas políticas públicas de avaliação. Foi explorado a diversidade cultural dos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental de uma escola do município de Rio Branco-Acre, procurando evidenciar as atitudes leitoras dos alunos fora da escola e as práticas de ensino com a Língua Portuguesa. O artigo é resultante de uma pesquisa qualitativa, para a qual foi realizada entrevista semiestruturada com dez alunos; análise de descritores de competências, principal instrumento de orientação das práticas dos professores da escola e registros de observações. O diálogo analítico aconteceu, principalmente com as abordagens de Orlandi (2011); Street (2014); Veiga-Neto (2003), Rojo (2012); Ball (2002 e 2014) e Mainardes (2006). A análise indica que as possibilidades pedagógicas que exploram multiletramentos são restritas no trabalho docente.  

 

 


 

 


Palavras-chave


Multiletramento. Diversidade Cultural. Resistência.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel G. Outros sujeitos, outras pedagogias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. PDE. Plano de Desenvolvimento da Educação: Prova Brasil: ensino fundamental: matrizes de referência, tópicos e descritores. Brasília: MEC/SEB; Inep, 2009.

BALL, Stephen J. Educação global S. A.: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Tradução de Janete Bridon. Ponta Grossa: UEPG, 2014.

BALL, S. J. Reformar escolas/reformar professores e os terrores da performatividade. Braga Portugal: Revista Portuguesa de Educação/Universidade do Minho, ano/vol. 15, n. 002, 2002.

CAMBI, Franco. História da Pedagogia. Tradução Álvaro Lorencini. São Paulo: Fundação Editora da UNESP, 1999.

FARIAS, Luciano Santos. As marcas da avaliação extensiva em uma escola de Rio Branco: as linguagens de colonialidades no currículo do 5º ano do ensino fundamental. Universidade Federal do Acre, Programa de Pós-graduação em Letras: linguagem e identidade. Dissertação de mestrado. 2017.

HALL, Stuart. A centralidade da Cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação e Realidade, jul-dez, 1997.

KLEIMAN, Â (org.) Os Significados do Letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita – Campinas – São Paulo: Mercado de Letras, 1995.

LAROSSA, Jorge. Pedagogia Profana: danças, piruetas e mascaradas. Tradução de Alfredo Veiga-Neto, Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

LENOIR, Yves. Três Interpretações da Perspectiva Interdisciplinar em Educação em Função de Três Tradições Culturais Distintas. Revista E-curriculum, São Paulo, v. 1, n. 1, dez.-jul. 2005-2006. Disponível em: . Acesso em: 24/09/2010.

MAINARDE, Jefferson. Abordagem do ciclo de políticas: Uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Campinas, Educação e Sociedade, vol. 27, n. 94, p. 47-67, jan./abr., 2006.

ORLANDI, Eni de Lourdes Puccinelli. As Formas do Silêncio. Campinas-SP: Editora da UNICAMP, 2011.

PESSOA, Valda Inês Fontenele. Orientações curriculares e formação continuada. Muiraquitã: Revista de Letras e Humanidades – UFAC, v. 4, n. 2, 2016.

PESSOA, Valda Inês Fontenele. O Cuidado Interdisciplinar na Construção de um Currículo de Formação de Educadores. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Tese de doutorado, 2011.

ROJO, Roxane. Pedagogia dos Multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In. ROJO, Roxane e MOURA, Eduardo (Orgs.). Multiletramentos na Escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

ROJO, Roxane e MOURA, Eduardo (Orgs.). Multiletramentos na Escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SILVA, Antonia Coelho e BARRETO, Lucimar Cordeiro. Avaliação Externa e suas Consequências para o Trabalho Pedagógico. Universidade Federal do Acre: Curso de Pedagogia. Trabalho de Conclusão de Curso, 2016.

SILVA, Edna Maria Salomão e CARVALHO, Ione Soares de. Educação em Tempo Integral: experiência de uma escola municipal de Rio Branco. Universidade Federal do Acre: Curso de Especialização em Gestão Escolar. Monografia de Curso de Especialização, 2016

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2001.

STREET, Brian V. Letramentos Sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2014.

TARDIF, Maurice. Saberes Profissionais dos Professores e Conhecimentos Universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, n. 13, jan.-abr, 2000.

VEIGA-NETO, Alfredo. Cultura, Culturas e Educação. Revista Brasileira de Educação, n. 23, maio-ago, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REVISTA COMMUNITAS

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

     Licença Creative Commons Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

REVISTA COMMUNITAS - ISSN: 2526-5970 - Publicação Semestral do Grupo de Pesquisas em Memórias, Identidades, Currículos e Culturas vinculado ao Centro de Educação e Letras da Universidade Federal do Acre.