O “NOVO REALISMO” NO CONTO MARIA FILHA DE MARIA, DE ANTÔNIO CARLOS VIANA

Maria Ivonete S. Silva

Resumo


 Neste artigo, o objetivo é analisar os mecanismos composicionais do conto Maria, filha de Maria, de Antônio Carlos Viana, tratando de estabelecer importantes conexões entre o tema proposto (violência e religiosidade), e um tipo de linguagem performática por ele utilizada para expressar de maneira concisa e bem articulada, os traços reveladores do universo psicológico/emocional das principias personagens: Maria e Istênio. Antes, porém, para que se possa entender o “lugar” de onde parte a visão irônica e ao mesmo tempo bem humorada do narrador, que se apresenta em 3ª pessoa para suscitar, subliminarmente, uma análise crítica do caráter das personagens envolvidas na trama, faz-se necessária uma breve apresentação do autor que, ao retratar a dura realidade dos oprimidos ou dos nulificados pela perversidade das regras sociais estabelecidas, incorpora às suas produções narrativas os recursos expressivos que caracterizam o “novo realismo”.

 


Palavras-chave


Realismo; Antonio Carlos Viana; Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. Sobre a violência. Trad. André Duarte. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

BADIOU, Alain. O século. Trad. Carlos Felício Silveira. Aparecida, SP: Ideias & Letras, 2007.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 165-196 (Obras Escolhidas v.1).

BENJAMIN, Walter. Para una crítica de la violencia. Trad. Héctor A. Murena. Buenos Aires: Leviatán, 1995.

BARTHES, Roland. Crítica e verdade. São Paulo: Brasiliense, 1982.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.

BLOCH-MICHEL, Jean. La nueva novela. Trad. G Torrente Ballester. Madrid: Guadarrama, 1963.

CANCLINI, Néstor Garcia. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4 ed. São Paulo: Ed. USP, 2008

EAGLETON, Terry. Prefácio. In: As ilusões do pós-modernismo. Tradução de Elisabeth Barbosa. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1998, p. 7-9.

FIGUEIREDO, Eurídice (org.). Conceitos de Literatura e cultura. 2ed. Niterói: Ed. UFF; Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2010.

FOSTER, Hal. O retorno do real. Trad. Célia Euvaldo. Rio de Janeiro: Cosac Naify, 2014.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Trad. Luiz Felipe Baeta Neves. 5ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? (e outros ensaios). Portugal: Vega/Passagens, 1992.

GINZBURG, Carlo. Sinais: raízes de um paradigma indiciário. In: Mitos, emblemas, sinais: Morfologia e História. Trad. Frederico Carotti. São Paulo: Cia. das Letras, 1990, p. 143-180.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

HUTCHEON, Linda. Poética do pós-modernismo: história, teoria e ficção. Rio de Janeiro: Imago, 1991

JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad. de Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994.

LYOTARD, Jean-François. La condición postmoderna. Trad. Mariano Antolín Rato. Buenos Aires: Cátedra, 1987.

MAFFESOLI, Michel. A conquista do presente. Rio de Janeiro: Rocco, 1984.

OLINTO, Heidrum Krieger; SCHOLLHAMMER, Karl Erik (Org.). Literatura e realidade(s). Rio de Janeiro: 7 Letras, 2011. 237 p

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2007.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. História, memória e literatura: o testemunho na era das catástrofes. Campinas: Edunicamp, 2003.

SCHOLES, R.; KELLOGG. A natureza da narrativa. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1977.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. 174 p.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik. Além ou aquém do realismo de choque? In: OLINTO, Heidrum Krieger; SCHOLLHAMMER, Karl Erik (Org.). Literatura e realidade(s). Rio de Janeiro: 7 Letras, 2011. p. 80-92.

ZIZEK, Slavoj. Bem-vindo ao deserto do real. São Paulo: Boitempo, 2003.

ZIZEK, Slavoj. Violência. São Paulo: Boitempo, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REVISTA COMMUNITAS

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

     Licença Creative Commons Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

REVISTA COMMUNITAS - ISSN: 2526-5970 - Publicação Semestral do Grupo de Pesquisas em Memórias, Identidades, Currículos e Culturas vinculado ao Centro de Educação e Letras da Universidade Federal do Acre.