VOZES E POLÍTICAS DISSONANTES: A BNCC E SUA RELAÇÃO COM O CONHECIMENTO ESCOLAR NO ENSINO MÉDIO

Luís Paulo Cruz Borges

Resumo


O objetivo do presente texto é explorar os eixos trabalho, cultura, ciência e tecnologia presentes na BNCC entremeando-os com as vozes discentes. Opera-se com a ideia de reimaginação da cultura e da própria escola a partir da vozes e políticas dissonantes no tempo atual. Metodologicamente utiliza-se a abordagem etnográfica partindo do student voice que tem suas ancoragens nas narrativas, subjetividades e reflexividades dos participantes da pesquisa de modo a não apenas ilustrar, mas consubstanciar formas de entendimento, mudanças de atitudes, saberes e valores a partir da ótica dos próprios sujeitos. No primeiro momento debate-se a escola moderna sob rasura que põe em xeque o conhecimento escolar. Já em um segundo momento os jovens estudantes, a BNCC e suas relações com o conhecimento no Ensino Médio tornam-se tópicos de análise. À guisa de conclusão, assume-se a ideia que a reimaginação do conhecimento, e da própria escola, pode ser encarada como uma política de produção curricular.


Palavras-chave


Conhecimento escolar. BNCC. Vozes e Política. Currículo e diferença

Texto completo:

PDF

Referências


APPADURAI, A. Entrevista com Arjun Appadurai. Concedida a Bianca Freire-Medeiros e Mariana Cavalcanti. Berlin, 13 de junho de 2008, Est. His. Rio de Janeiro, vol.23, n.45, p. 187-197, 2010.

APPADURAI, A. O medo do pequeno número: ensaio sobre a geografia da raiva. São Paulo: Ed. Iluminuras: Itaú Cultural, 2009.

APPADURAI, A. Modernity at large: cultural dimensions of globalization. Minneapolis: University of Minnesota Press, (1996) ed.2003.

BHABHA, H. O local da Cultura. 4reimp. Belo Horizonte: EDUFMG, 2007.

CANDAU, V. M. Construir ecossistemas educativos - Reinventar a escola. In: CANDAU, V. M. (org). Reinven¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬tar a escola. Rio de Janeiro, Editora Vozes, 6 ed. 2008.

CHARLOT, Bernard. Educação e Globalização. Uma tentativa de colocar ordem no debate. Revista Sísifo (Lisboa), v. 4, p. 129-136, 2007.

COOK-SATHER, A. Authorizing student perspectives: Toward trust, dialogue, and change in education. Educational Researcher, 31, 4, 2002, p.3-14.

DUBET, François. Quando o sociólogo quer saber o que é ser professor. Entrevista com François Dubet. Revista Espaço Aberto, maio/jun/jul/ago, n.5; set/out/Nov/dez, n.6; p. 222-231, 1997.

FAGUNDES, T. B. Para uma epistemologia da educação escolar. Tese (Doutorado) em Educação. Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.187 p.

GABRIEL, C. Conhecimento escolar e emancipação: uma leitura pós-fundacional. Revista Cadernos de pesquisa, v. 46, p. 104-130, 2016.

GABRIEL, C. T. Quando “nacional” e “comum” adjetivam currículo da escola pública. Revista Retratos da Escola, Brasília, v.09, n. 17, p. 283-297, 2015.

GABRIEL, C. T. Conhecimento escolar, cultura e poder: desafios para o campo do currículo em tempos de “pós”. In: MOREIRA, A.F.; CANDAU, V.M,. (Org.). Multiculturalismo. Diferenças Culturais e Praticas pedagógicas. 10 ed.Petrópolis: Editora Vozes, 2013, v. 1, p. 212-245.

GABRIEL, Carmen Teresa. Conhecimento escolar, cultura e poder: desafios para o campo do currículo em “tempos pós”. in CANDAU, V. M. & MOREIRA, A. F. Multiculturalismo, diferenças culturais e práticas pedagógicas. Editora Vozes, Petrópolis/RJ, 2008.

HALL, S. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 22, nº2, p. 15-46, jul./dez. 1997.

MACEDO, E. F. Currículo e hibridismo: para politizar o currículo como cultura. Educação em Foco (Juiz de Fora), Juiz de Fora, v. 8, n. 1 e 2, p. 13-30, 2004.

MACEDO, E. F. Currículo, cultura e diferença. In: LOPES, A. C.; ALBA, A. (Orgs.) Diálogos curriculares entre Brasil e México. Rio de Janeiro: EdUerj, p. 83-104, 2014.

MACEDO, E. Base Nacional Comum para Currículos: direitos de aprendizagem e desenvolvimento para quem? Educação e Sociedade, v. 36, p. 891-908, 2015.

MACEDO, E. Por uma leitura topológica das políticas curriculares. Archivos Analíticos de Políticas Educativas, 24(26). v24.2075, (2016).

MATTOS, C. L. G. ALVES, W. B. Outros saberes sobre a escola: a voz do aluno na pesquisa em educação. In: Maria do Socorro Lucena Lima; Maria Marina Dias Cavalcante; José Albio Morreira de Sales; Isabel Maria Sabino de Farias. (Org.). Didática e prática de ensino na relação com a escola. 1ed.Fortaleza: EdUECE, 2015, v. 1, p. 03435-03446.

MIGNOLO, W. Decolonialidade como caminho para a cooperação. Revista do Instituto Humanitas Unisinos, Ano XIII, p. 01-04, 2013.

MIGNOLO, W. D. O pensamento liminar e a transformação do conhecimento. In Histórias locais /projetos globais – colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Tradução de Solange Ribeiro de Oliveira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

PEIRANO, M. A favor da etnografia. Rio de Janeiro, Relume-Dumará, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 REVISTA COMMUNITAS

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

     Licença Creative Commons Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

REVISTA COMMUNITAS - ISSN: 2526-5970 - Publicação Semestral do Grupo de Pesquisas em Memórias, Identidades, Currículos e Culturas vinculado ao Centro de Educação e Letras da Universidade Federal do Acre.