COMPARAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DE CRIANÇAS BENEFICIÁRIAS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA EM DIFERENTES REGIÕES DE SAÚDE DO ACRE

Diego Goncalves De Lima, Anderson Gonçalves Freitas, Joy Braga Cavalcante, Igor Sombra Silva, Dionatas Ulises De Oliveira Meneguetti, Romeu Paulo Martins Silva

Resumo


Objetivo: Comparar o estado nutricional de crianças beneficiárias do programa Bolsa Família em diferentes regiões de saúde do Acre. Método: Para o presente estudo foram adquiridas informações do Sisvan/Bolsa Família sobre crianças de 5 a 10 anos de idade do estado do Acre segundo as três regiões de saúde, Alto Acre; Baixo Acre e Purus; Juruá e Tarauacá/Envira, beneficiárias do Programa Bolsa Familia nos anos de 2011 a 2015. Nestes anos existiam informações de 94.693 crianças, sendo 54.847 do sexo feminino e 39.846 do masculino. Para a classificação do estado nutricional das crianças utilizou-se o Indice de Massa Corporal (IMC) por idade. Resultados: As crianças que apresentaram maior percentual de sobrepeso durante os anos avaliados foram as crianças da região Alto Acre apresentando a média de 15,89 e 14,52% respectivamente para meninos e meninas. A maior obesidade entre as crianças foi obtida Alto Acre, com 7,04% de prevalência entre as meninas e 6,12% nos meninos. Houve diferença estatisticamente significativa (p<0,05) entre a prevalência de obesidade nas meninas da regional Juruá e Tarauacá/Envira (JTE) com a do Alto Acre (AA) e entre as meninas do Baixo Acre e Purus (BAP) com a do Alto Acre (p<0,01). No que tange a obesidade grave é possível observar que a maior prevalência se deu na regional do Alto Acre entre o sexo masculino, com 7,01%. A obesidade grave também foi alta entre os meninos da regional do JTE e BAP, 4,80% e 4,95%, respectivamente; houve diferença significativa entre as meninas e meninos da regional do AA (p<0,05) e entre os meninos da regional do JTE com a do AA e BAP com a do AA (p<0,05). Conclusão: Portanto, observa-se que o sobrepeso e obesidade estão presentes nas crianças de diferentes regionais de saúde em níveis próximos aos encontrados no Brasil.

Palavras-chave


Obesidade; Estado nutricional; Prevalência; Criança

Texto completo:

PDF

Referências


Silva DAS. Sobrepeso e obesidade em criancas de cinco a dez anos de idade beneficiarias do programa bolsa familia no estado de Sergipe, Brasil. Rev. Paul. Pediatr. 2011;29(4):529–535.

Silva DAS, Nunes HEG. Prevalência de baixo peso, sobrepeso e obesidade em crianças pobres do Mato Grosso do Sul. Rev. Bras. Epidemiol. [Internet]. 2015;18(2):466–75. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2015000200466&lng=en&nrm=iso&tlng=en

Mendonça Ramires EKN, Egito de Menezes RC, Oliveira JS, Araújo Oliveira MA, Temoteo TL, Longo-Silva G, et al. Estado nutricional de crianças e adolescentes de um município do semiárido do Nordeste brasileiro. Rev. Paul. Pediatr. [Internet]. 2014;32(3):200–207. Available from: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0103058214700103

Saldanha LF, Lagares ÉB, Fonseca PC, Anastácio LR. Estado nutricional de crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família acompanhadas pelo Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional no Estado de Minas Gerais. Rev. Médica Minas Gerais [Internet]. 2014;24(4):478–485. Available from: http://www.gnresearch.org/doi/10.5935/2238-3182.20140139

Brasil [homepage on the Internet]. DATASUS. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/ DATASUS/index.php.

Brasil [homepage on the Internet]. SISVAN. Disponível em: http://200.214.130.94/nutricao/sisvan.php. (Acessado em 23 de julho de 2016).

Brasil [homepage on the Internet]. SISVAN Bolsa Família. Estado nutricional dos beneficiários do Programa Bolsa Família. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi-win/BOLSA/CNV/notas_bfa.html. (Acessado em 23 de julho de 2016).

. Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Organização Internacional do Trabalho. Em-prego, desenvolvimento humano e trabalho decente: a experiência brasileira recente. Brasília: CEPAL/PNUD/OIT; 2008.

Onis M, onyango AW, borghi E, siyam A, nishida C, siekmann J. Development of a WHO growth reference for school-aged children and adolescents. Bull World Health Organ 2007; 85(9): 649-732.

World Health Organization. Multicenter Growth Reference Study Group. WHO Child Growth Standards. Length/height-for-age, weight-for-age, weight-for-length, weight-for-height and body mass index-for-age: methods and devel-opment. Geneva: WHO; 2006.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de atenção básica. Vigilância alimentar e nutricional SISVAN. Orientações bási-cas para a coleta, o processamento, a análise de dados e a informação em serviços de saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Pelegrini A, Silva DAS, Petroski EL, Gaya ACA. Overweight and obesity in seven to nine-year-old Brazilian students: data from the Brazilian Sports Pro-ject. Rev Paul Pediatr. 2010;28(3):290–5.

Balaban G, Silva GAP da. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes de uma escola da rede privada de Recife. J Pediatr. 2001;77:96–100.

Abrantes MM, Lamounier JA, Colosimo EA. Prevalência de sobrepeso e obe-sidade em crianças e adolescentes das regiões Sudeste e Nordeste from Nor-theast and Southeast regions of Brazil. J Pediatr. 2002;78(4):335–40.

Mantovani SAS, Ramalho AA, Pereira TM, Branco FLCC, Oliart-Guzmán H, Delfino BM, et al. Stunting in children under five years old is still a health problem in the Western Brazilian Amazon: a population-based study in Assis Brasil, Acre, Brazil. Ciênc saúde colet. 2016;21(7):2257–66.

Brasil. Vigitel 2014 : vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico / Ministério da Saúde, Agência Nacional de Saúde Suplementar. Brasília: Ministério da Saúde; 2015. 165 p.

Leão LSC de S, Araújo LMB, Moraes LTLP de, Assis AM. Prevalência de obe-sidade em escolares de Salvador, Bahia. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2003;47(2):151–7.

Oliveira AMA, Cerqueira EMM, Souza JS, Oliveira AC. Sobrepeso e obesidade infantil: influência de fatores biológicos e ambientais em Feira de Santana, BA. Arq Bras Endocrinol Metab. 2003;47(2):144–50.

Brasil. Pesquisa de Orçamentos Familiares: 2008-2009. Antropometria e Esta-do Nutricional de Crianças, Adolescentes e Adultos no Brasil [Internet]. IBGE, editor. Biblioteca do Ministerio do Planejamento, Orçamento e Gestão. Rio de Janeiro; 2010. 127 p . Available from: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_encaa/pof_20082009_ecaa.pdf

Daniels SR, Arnett DK, Eckel RH, Gidding SS, Hayman LL, Kumanyika S, et al. Overweight in children and adolescents: Pathophysiology, consequences, prevention, and treatment. Circulation. 2005;111(15):1999–2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.