BEYOND THE VERB TO BE: O ENSINO DA LÍNGUA INGLESA SOB UMA PERSPECTIVA INTERCULTURAL

Ana Paula Cantarelli, Cleidimilson Donizete Correia Lima

Resumo


Este texto visa abordar brevemente o ensino de Língua Estrangeira sob uma perspectiva cultural em oposição a uma visão puramente gramatical, mostrando que é possível realizar atividades interculturais dentro da realidade atual do ensino público brasileiro. Esta pesquisa possui caráter bibliográfico, sendo baseada em leituras de autores que abordam o ensino de línguas, de legislações nacionais sobre a educação e de autores que abordam o tema interculturalidade no ensino de Línguas Estrangeiras. O ensino intercultural é visto como um meio de criação de diálogo entre pessoas de diferentes culturas por intermédio de uma língua, sendo capaz de promover a discussão e fomentar a reflexão dos estudantes, trazendo inúmeros benefícios para a formação humanística dos indivíduos. Assim, além de estabelecer a discussão sobre os benefícios de se desenvolver um ensino intercultural, apresenta-se aqui algumas sugestões de atividades que podem ser utilizadas nas salas de aula da Educação Básica pública.


Palavras-chave


ensino intercultural; língua estrangeira; ensino público brasileiro.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA FILHO, J.C.P. 2002. Língua além de cultura ou além de cultura, língua? Aspectos do ensino da interculturalidade. In: CUNHA, M. J.; SANTOS, P. (Org.). Tópicos em português língua estrangeira. Brasília, EDUNB, p. 210-215.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 4024/61. Fixa as diretrizes e bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 27 dez. 1961, Seção 1, p. 01-06.

______. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 5692/71. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12 ago. 1971, Seção 1, p. 6377.

______. Resolução nº 58/76, de 22 de dezembro de 1976, do CFE. Altera dispositivos da Resolução nº 8, de 1º de dezembro de 1971, e dá outras providências. In: Documenta nº 193, Rio de Janeiro, dez. 1976.

______. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996, Seção 1, p. 01-09.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental – língua estrangeira. Brasília: MEC/SEF, 1998.

______. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio – Parte II: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: MEC, 2000.

______. Medida Provisória nº 746, de 22 de setembro de 2016. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e a Lei nº 11.494 de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 23 set. 2016, Edição Extra, Seção I, p. 01-02.

CESTARO, S. A. M. 1999. O Ensino de Língua Estrangeira: História e Metodologia. Revista Virtual Videtur, 6, p. 75-88.

CORREIO DO POVO. 2016. Acesso à internet móvel no Brasil cresce 70%, revela IBGE. Disponível em: < http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Tecnologia/2016/4/583727/Acesso-a-internet-movel-no-Brasil-cresce-70,-revela-IBGE> Acesso em: 07/08/2016.

DINO. 2015. Cresce o número de brasileiros que viajam pelo brasil e exterior; férias lidera estatística como principal motivo. Disponível em: < https://www.dino.com.br/releases/cresce-o-numero-de-brasileiros-que-viajam-pelo-brasil-e-exterior%3B-ferias-lidera-estatistica-como-principal-motivo-dino89043403131> Acesso em: 07/08/2016.

FELIPE, T. B. 2012. O tema alimentação em aulas de língua inglesa: por uma abordagem da alimentação como cultura. São Carlos-SP, UFSCAR.

FLEURI, R. M. 2001. Desafios à educação intercultural no Brasil. Revista PerCursos, nº. 1: p. 109-128.

KAWACHI, C. J. 2008. A música como recurso didático-pedagógico na aula de língua inglesa da rede pública de ensino. Araraquara, SP. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, 141p.

LEFFA, V. J. 1996. Aspectos da Leitura: uma perspectiva psicolinguística. Porto Alegre, Sagra, DC Luzzatto.

_________. 1999. O ensino de línguas estrangeiras no contexto nacional. Contexturas, APLIESP, n. 4: p. 13-24.

MENDONÇA, R. 2016. Professora usa rap e funk para ensinar História: 'Não estudei para domesticar aluno'. Disponível em: < http://www.bbc.com/portuguese/brasil-36750824> Acesso em: 07/08/2016.

MOITA LOPES, L. P. da. 1996. Oficina de linguística aplicada: a natureza social e educacional dos processos de ensino/aprendizagem de línguas. Campinas – SP, Mercado das Letras.

PADILHA, P. R. 2004. Currículo intertranscultural: novos itinerários para a educação. São Paulo, Cortez.

PAIVA, V.L.M.O. 2003. A LDB e a legislação vigente sobre o ensino e a formação de professor de língua inglesa. In: STEVENS, C.M.T; CUNHA, M.J. Caminhos e Colheitas: ensino e pesquisa na área de inglês no Brasil. Brasília, UnB, p.53- 84

_________. 2000. O lugar da leitura na aula de língua estrangeira, Vertentes. n. 16: p.24-29

PHILLIPSON, R. 1992. Linguistic imperialism. Oxford, Oxford University Press.

REVISTA GALILEU. 2015. Quais são as línguas mais faladas em todo o mundo? Disponível em:< http://revistagalileu.globo.com/Galileu/0,6993,ECT669619-1716-7,00.html> [200-?] Acesso em: 07/08/2016.

SANTOS, E. M. 2004. Abordagem Comunicativa Intercultural (ACIN): uma proposta para ensinar e aprender língua no diálogo de culturas. Campinas, SP. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, 2004, 439p.

WALESKO, A. M. H. 2006. A interculturalidade no ensino comunicativo de língua estrangeira: um estudo em sala de aula com leitura em inglês. Curitiba: Universidade do Paraná.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Anthesis

Universidade Federal do Acre - Campus Universitário de Cruzeiro do Sul 
Centro de Educação e Letras

Estrada do Canela Fina, Km 12, Gleba Formoso – Cruzeiro do Sul – AC. CEP: 69980-000

Contato: cel.ufac@gmail.com

Qualis CAPES

Letras/Linguística - B2

Interdisciplinar - C

Educação - C